Frei Vicente

 Missionário e historiador franciscano brasileiro nascido em Matuim, nos arredores de Salvador da Bahia, considerado o autor do primeiro documento da historiografia brasileira, leitura indispensável para o conhecimento do primeiro século da vida no Brasil.

 Depois de estudos no Colégio dos Jesuítas da Bahia, cursou Direito em Coimbra e doutorou-se em teologia pela Universidade de Coimbra. Ordenou-se e voltou ao Brasil (1587) onde exerceu sucessivamente os cargos de cônego, vigário-geral e governador do bispado da Bahia, até entrar para a Ordem Franciscana (1599).

 Foi guardião da Ordem da Paraíba (1603-1606), servindo na Paraíba, Pernambuco e Bahia, e viajou para a cidade do Rio de Janeiro, onde permaneceu (1607-1608) e colaborou na fundação do Convento de Santo Antônio.

 Foi para Portugal onde pesquisou dados para a sua História do Brasil, que concluiu em sua terra natal. No regresso definitivo à Bahia (1624) foi aprisionado na baía de Todos os Santos pela esquadra holandesa que invadiu o Brasil, mas logo foi libertado e morreu no final da década seguinte, em Salvador.

 Escreveu Crônica da Custódia do Brasil (1618), cujos originais foram perdidos, e História do Brasil (1627), encontrada nos códices da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro (1881), por Capistrano de Abreu, que a publicou em uma primeira versão (1888) e numa edição definitiva (1918).

  Na sua obra relatou a história da sua terra desde o descobrimento até à expulsão dos holandeses, de uma forma rigorosa, ainda que com uma visão medieval da história, descritiva e linear, mas com o mérito de ter realizado a primeira tentativa no gênero .

Imprimir Email

  • /index.php/salas/literatura/29-escritores/235-gabriel-soares-de-souza
  • /index.php/salas/literatura/29-escritores/233-ambrosio-fernandes-brandao