A Arte da Guerra

Registros de um general de guerra, o estrategista Sun Tzu.

Sun Tzu acentua percepções sobre si mesmo; o inimigo; e o terreno, considerado aqui como lugar, ocasião e circunstâncias...

Embora a guerra seja o oxigênio de seus registros e o mesmo tenha sido feito a mais de 2.500 anos, facilmente aplica-se seus conhecimentos a estratégia empresariais, jogos de estratégia e a própria vida.

Uma verdadeira obra filosófica.

Bsal

 

A Arte da Guerra

Sun Tzu, foi um profundo conhecedor das manobras militares e escreveu A Arte da Guerra, ensinando estratégias de combate e táticas de guerra. Súdito do rei da província de Wu, viveu em turbulenta época dos Estados guerreiros na China, há 2.500 anos e era um filósofo-estrategista que comandou e venceu muitas batalhas. Com inteligência e argumentos muito racionais, o autor expôs a importância da obediência, disciplina, planejamento e motivação das tropas. É uma obra original e valiosa porque é considerado o mais antigo tratado de guerra e hoje parece destinada a secundar a guerra das empresas no mundo dos negócios.

A lição que se tira da obra é que a primeira batalha que devemos travar é contra nós mesmos. Para atingir uma meta, o autor ensina que é necessário agir em conjunto, conhecer o ambiente de ação, o obstáculo a ser vencido e, é claro, conhecer seus próprios pontos fortes e pontos fracos. A grande sabedoria é obter do adversário tudo o que desejar, transformando seus atos em benefícios.

Em relação aos comandados, é preciso manter uma disciplina rígida, ser respeitado, ter prestígio, ser temido. Para isso é preciso agir rápido à medida que as infrações ocorram. A superioridade numérica isolada não confere vantagem, mas a determinação de um líder sim. A energia deste será fundamental para a vitória, mas não se trata uma energia cósmica ou religiosa, e sim da vontade de agir e conseguir conquistar objetivos.

Seus princípios podem ser aplicados, por indivíduos no confronto com seus oponentes, exércitos contra exércitos e empresas contra suas concorrentes.

Curiosidade: Embora não se saiba ao certo se Sun Tzu existiu ou é uma figura lendária, os escritos são de Se-Ma Ts´ien, do século I a.C. e a tradução do padre Amiot é a primeira versão que se conhece no Ocidente.

Sun Tzu

Baixe o audiolivro e/ou PDF.
Crie a sua conta gratuitamente e deixe você também uma sugestão de leitura.

 

Imprimir Email

  • /index.php/salas/literatura/31-sugestao-de-leitura/146-xama
  • /index.php/salas/literatura/31-sugestao-de-leitura/122-a-revolucao-dos-bichos